Alunos do 6º Ano realizam projeto de ação didática sobre a Formação do Relevo Terrestre

Na superfície do planeta Terra, existem diversas formas de relevos, resultantes de distintos processos como os movimentos de placas tectônicas, o intemperismo e a erosão. Pensando em uma forma didática de trabalhar os diversos processos formadores do relevo terrestres,  os professores de Geografia do Instituto Dom Barreto, realizaram um projeto de ação sobre a Formação do Relevo Terrestre para os alunos do 6º Ano do Ensino Fundamental.

Além de trabalhar a compreensão do assunto, o projeto busca caracterizar cada um dos processos formadores do relevo e reconhecer os diversos tipos de relevo terrestre, destacando as feições geomorfológicos do Brasil. Os alunos dividiram-se em grupos e tiveram duas semanas para se organizar em busca de pesquisas, onde fizeram um levantamento bibliográfico sobre o tema e, então, puderam consultar textos, imagens, vídeos educativos, para a produção do material apresentado.

O trabalho apresentado complementará o valor da prova desse mês. Todas as equipes de cada turma apresentaram o trabalho para os alunos em sala. Os próprios estudantes fizeram os slides, montaram cada imagem com legenda e prepararam os efeitos da apresentações. Complementaram também o trabalho usando cartazes e vídeos para auxiliar na compreensão dos conceitos citados.

“A importância desse projeto é que o aluno atua como produtor do conhecimento. Não somente reproduzir o que está no livro didático e o que foi trabalhado pelo professor, mas o aluno vai produzir, mostrando o seu ponto de vista. E é um trabalho que envolve as múltiplas formas de aprendizagem, um conjunto de ações didático pedagógica”, explicou o coordenador da disciplina, Ricardo Carvalho.

Para Catarina Santos, professora das turmas A, B, C e D do 6º Ano, a atividade desenvolvida possibilitou um contato maior dos alunos com o conteúdo como também uma maior interação entre os estudantes. “Essa atividade possibilitou um maior envolvimento dos alunos com o conteúdo, pois de forma concreta eles conseguiram relacionar a teoria já estudada em sala de aula com práticas, com elaboração de maquetes, produção de vídeos,  textos que culminou com apresentações em salas e exposições dos materiais produzidos pelos alunos. Considerei essa atividade  bastante significativo também porque a atividade em grupo possibilitou a interação entre os membros de cada grupo e ainda foi um momento de superação,  pois trabalhar em grupo requer dedicação, colocar no lugar do outro. Um experiência enriquecedora, valeu muito a pena”, comentou.

A professora de Geografia das turmas E e F do 6º Ano, Vera Regina, explica  que o projeto foi a culminação de um conteúdo trabalhado em sala sobre a erosão. “Nós dividimos o trabalho em erosão glacial, erosão pluvial, erosão eólica e então eles apresentaram esses trabalhos com as tecnologias que eles tinham disponíveis. Usaram Mas alguns apresentaram vídeos também, outros apresentaram cartazes. Todos utilizaram os slides para fazer a apresentação do material. Toda turma participou, sem exceção”, disse a professora.

Para o professor Laércio Carvalho, da turma G, a atividade foi positiva. “ Os alunos se envolveram bastante. Todos participaram. Muitos alunos até surpreenderam porque participaram ativamente, então houve o amadurecimento do conceito. Porque a partir do momento que ele passaram a ter um envolvimento do conceito, de explicar para os colegas, você tem um envolvimento maior, um amadurecimento. Eles se preocuparam em colocar bastante imagens e a parte conceitual, então, foi muito positivo. Fizemos uma adequação a postura deles também. Foi uma prática em que eles puderam já ir exercitando o seminário. Alguns começaram bem tímidos mas conseguiram se sobressair”, comentou o professor, orgulhoso do resultado obtido.

Parabenizamos aos nossos alunos pelo ótimo projetos apresentados e a equipe de professores pelo excelente trabalho desempenhado.

Paz e Bem!